Como Organizar Sua Mochila De Acampamento

Mochila De Acampamento

No texto de hoje você vai aprender como arrumar mochila de acampamento. Este item é importante para não acabar levando itens desnecessários e que podem acabar atrapalhando toda a dinâmica do acampamento.

Acompanhe então nesse texto o que trazemos a você! Sabemos que para trazer mais conforto e segurança em uma caminhada ou acampamento, principalmente quando a atividade leva vários dias, o preparo de uma mochila de acampamento é indicado. Confere as dicas:

Arrumando a mochila

Certamente arrumar uma mochila é uma arte. Você precisa se lembrar que a mochila precisa estar ajustada ao corpo. Isso é fundamental para o seu deslocamento, principalmente se for fazer caminhadas. Mas outras dicas são bem vindas. Então acompanhe:

  • enrole as roupas: elas podem amassar, mas com certeza você terá mais espaço na mochila;
  • Guarde tudo dentro de saco plástico;
  • coisas mais usadas, deixa mais a vista e de fácil acesso;
Mochila De Acampamento
Divulgação

Por exemplo, você vai precisar dos seguintes itens para um acampamento de 1 noite:

  • Barraca;
  • Isolante Térmico;
  • Saco de Dormir;
  • Roupas;
  • Comida;
  • 2 litros de Água;
  • Fogareiro;
  • Lanterna (com pilhas reservas);
  • Celular Carregado;
  • Faca/Canivete;
  • Protetor Solar;
  • Papel Higiênico;
  • e Sacolas Plasticas.

 

Se você procura por uma loja virtual que ofereça segurança e qualidade de produtos, visita a Use Militar. Uma empresa varejista voltada para o segmento de artigos militares, segurança pública e privada, camping e esportes radicais, com grande variedade de produtos nacionais e importados.

Nada melhor do que ter à disposição um local que possa encontrar os mais completos itens de vestimentas para sua simulação, podendo optar entre as diferentes fardas militares ou farda militar, coletes, uniformes de forças amadas e operações especiais, camisetas temáticas, e caçados, como coturnos.

Leitura sugerida:

O livro de Aventura do Excursionista Decidido – Sergio Beck

Por Márcia Soares, março de 2010.

Deixar Comentário